Mary Lyrio


marydauto@yahoo.com.br
marydtlyrio@gmail.com

VINTAGE MAKEUP - HISTÓRIA DA MAQUIAGEM SÉCULO XX - EGITO À DÉCADA DE 30 - PARTE I

23/07/2015 00:00

              

 

                              VINTAGE MAKEUP                    

                                                               RECRIANDO AS DECADAS                          

                                                                        DO SÉCULO XX 

                                                                                                 PARTE I

 

Como um dos meus objetivos é me tornar uma artista da maquiagem, saber como esta arte evoluiu durante o último século da sociedade ocidental é muito interessante e importante.

Eu não poderia falar da maquiagem durante o século XX sem antes fazer um breve relato da história da arte de pinta a face com cosméticos/

 

EGÍPCIOS 4000 A.C

Eles foram os primeiros a utilizar amplamente os cosméticos na vida social. Eles usaram ingredientes naturais, como ungüento, que era uma substância amplamente usada por homens e mulheres para manter sua pele hidratada e macia e para evitar rugas devido ao clima seco. As mulheres egípcias aplicavam malaquita (pasta verde brilhante de minerais de cobre) nas pálpebras dos  olhos para colorir. Usavam Kohl (antigo cosmético de olho) para delinear os olhos. Para colorir as bochechas usavam uma preparação feita de iodo e bromo. E, para obter a coloração vermelha dos lábios, elas usavam ocre vermelho. Contudo, essas substâncias continham ingredientes que podiam levar à morte.

  

 UNGUENTO                               MALAQUITA 

 
   

ANTIGO RECIPIENTE KOHL EGITO A.C.   OCRE VERMELHO

 
 

ROMANOS 1 D.C.

As romanas usavam giz branco a base de chumbo para clarear a pele. Para colorir as bochechas elas usavam giz vermelho e Alkanet Tinctoria (planta de corante vermelho) Tyrian vermelho (corante roxo, produzido por uma espécie de caracóis do mar). E ocre vermelho nos lábios. Também usavam Kohl para delinear os olhos.

 GIZ                                           ALKANET                     TYRIAN 

 
 
 

IDADE MÉDIA – SÉCULO V AO SÉCULO XV

Nesta época houve dois períodos para a arte de pintar a face.

DO SÉCULO V AO X

Neste período, o uso de cosméticos para pintar o rosto era desaprovado pelos líderes da Igreja, sendo considerada uma prática demoníaca. A imagem da mulher ideal era uma imagem quase canônica, onde a pele era totalmente limpa e natural.

 

DO SÉCULO XI AO IINÍCIO SÉCULO XV

Neste período, já ocorre uma grande mudança. Começaram a chegar vários produtos vindos do oriente. A pele muito branca com as bochechas rosadas era um símbolo de riqueza. Se a pele fosse bronzeada significava que a pessoa era pobre e trabalhava nos campos exposta ao Sol.

Nesta época, surge uma nova substância constituída de chumbo e hidróxido de carbono, que ficou conhecida como Venetian Ceruse, que era um tipo de pó utilizado para deixar a pele branca. O giz continuava sendo utilizado. Além disso, elas apertavam bem as bochechas até sangrá-las, deixando o local avermelhado e o resto do rosto pálido. Nesta época, o giz vermelho que era utilizado para colorir as bochechas era aplicado formando quase um triângulo. O ocre vermelho continuava sendo aplicado nos lábios.

             CERUSE

 

REINADO RAINHA ELIZABETH I –1533 A 1603

Nesta época, todas as mulheres queriam seguir o padrão de beleza da Rainha Elizabeth que era a pele exageradamente branca e as bochechas rosadas. Além da questão social, quanto mais branca fosse a pele mais rica a pessoa pareceria, o fato que levou a rainha exagerar no ceruse, e outras mulheres da nobreza a copiarem, foi que nesta época surgiram várias doenças, entre elas a varíola. A rainha, ainda jovem, contraiu esta doença e sua pele ficou com cicatrizes profundas. Então, no intuito de esconder essas cicatrizes ela exagerava no pó de ceruse, aplicado em várias camadas no rosto, pescoço e colo. Contudo o ceruse era tóxico e o uso exagerado e prolongado causava novas lesões na pele e levava as mulheres a usa-lo cada vez em quantidades maiores para esconder os problemas na pele.

Por volta do ano de 1635, o ceruse foi classificado como veneno e passou a não ser mais utilizado.

A clara de ovo crua era usada como um impermeabilizante para a pele e também ajudava a esconder as rugas. Era um tipo de primer da antiguidade.

As substância novas desta época foram a cochonilha (corante de cor carmim) que era usada nas bochechas e nos lábios, e a Atropa belladonna, que é uma planta e o sumo do seu fruto era usado nos olhos para deixa-los brilhantes e dilatar a pupila, que era outra característica desta época.

       cochonilha

 
 

SÉCULO XVIII

No século XVIII,  a moda era determinada pele corte de Versalles. E a pintura facial foi fortemente usada na França não só pelas mulheres, mas também pelos homens. Uma das mulheres que determinava os padrões da época foi Maria Antonieta. Assim como as mulheres do período anterior, a pele branca e as bochechas avermelhadas era uma característica. como pode ser visto nas imagens acima,  A primeira é uma pintura de Maria Antonieta exposta no Palácio de Versalles, que eu pude observar de perto quando eu o visitei. E a segunda é de uma mulher da época. Nesta época não encontrei relato de nenhuma nova substância.  

 

ERA VITORIANA – 1837 A 1901

A era vitoriana durou de 1837 até a morte da monarca, rainha Victoria em 1901. A era vitoriana coincidiu com a Belle Epoque e Era Dourada da América. Pintura forte no rosto era vista como promíscua e audaciosa. Por esta razão, maquiagem só era usada ​​por atrizes e prostitutas. Era considerada bonita a maquiagem bem sutil..   

                      

Garota de Gilbson                                                      Camille Clifford

A imagem feminina mais difundida no final da era vitoriana era a Garota de Gibson que foi a personificação de um ideal feminino retratada pelo ilustrador Charles Dana Gibson durante um período que vai do final do século XIX até o início do século XX.

Camille Clifford foi considerada a menina de Gibson por excelência. Ela foi uma atriz de teatro e em 1900 ganhou um concurso de revista que foi patrocinado pelo ilustrador.

A pele branca ainda estava extremamente em voga. O suco de limão e suco de vinagre eram aplicados na pele ou consumidos para clareá-la.

Nesta época, já existiam várias perfumarias, como Houbigant (1775), Rimmel (1834), Bourjois (1863), Richard Hudnut (1888) que eram lojas que vendiam vários tipos de cosméticos. E o cosmético mais usado na época foram os cremes de tratamento. Entretanto as mulheres não queriam admitir que precisavam tratar a pele, era importante vender a imagem que a pele era saudável e bonita naturalmente.

    

                                             RECRIANDO                               

                                                                  AS DÉCADAS   

                                                                  DE 10, 20 E 30. 

                                                   ERA EDUARDINA – 1901 A 1910

 

No início da época Eduardina, a  pintura facial ainda só era ostentada pelas atrizes de palco. Uma mulher ainda não podia ser vista a não ser com o seu rosto natural.

As únicas exceções eram o rouge e o pó de arroz. O rouge era aplicado nas bochechas, testa e apenas uma mancha sobre os lábios. O primeiro rouge foi inventado em 1863.

A imagem da garota de Gilbson ainda era referência.

Mas tudo isso foi mudando em curto tempo. Londres lançou seus "balcões de cosméticos” em 1909. Nestes balcões, as mulheres podiam experimentar os cosméticos antes de ter que comprá-los.

Mesmo já existindo várias perfumarias, foi no século XX que começaram a se popularizar com o surgimento da Helena Rubinstein (1903), Papier Poudre (1903), a Coty (1904), Pat Princess (1907), Harriet Hubbard (1907), Max Factor ( 1909) e L'Oréal (1909).

 

DÉCADA DE 10

As primeiras inovações reais no desenvolvimento de cosméticos de beleza para as mulheres modernas surgiram na década de 1910, durante e após a Primeira Guerra Mundial.

A primeira mascara comercial de cílios foi criada em 1913 por Tom Lyle Williams que fez uma homenagem a sua irmã Maybel, dando o nome de Maybelline.

Até o início do século ainda não existia o temo makeup, o qual foi criado por mMax Factor quando lançou a sua primeira linha de cosméticos para pintar o rosto com o nome makeup.

Em 1914, Max Factor introduziu o pancake maquiagem juntamente com as primeiras sombras comerciais de olho à base de extratos de henna.

O batom foi inventado em 1915 por Maurice Levy.

Em 1917, Maybelline melhorou a formula da máscara de cílios, passando a ser uma massa compacta que era aplicada com um pincel úmido.

Max Factor, Helena Rubinstein, Elizabeth Arden e Coty começaram a produzir os seus próprios batons incorporando suas próprias receitas e cores secretas. Mas foi em 1920 que o real sucesso comercial desses cosméticos começou a decolar em todo o mundo.

Os lábios eram escuros e desenhados, sobrancelhas foram desenhadas e blush era aplicado em quase todo o rosto.Olhos eram escurecidos com sombra preta ou marrom cobrindo as pálpebras. As cores de sombras de olhos que eram populares na época incluíam cinza, verde, marrom e preto.

Max Factor, que abriu seu salão em Los Angeles em 1909, já estava fazendo seu nome com seu trabalho no estúdio de Hollywood. Ele ajudou a criar vários looks de maquiagem do cinema e entre eles o da atriz Theda Bara, na primeira versão de Cleópatra em 1917. Outro ícone de hollywood nesta época foi  Lillian Gish. Os olhos estavam fortemente marcados, as pálpebras bem pintadas e com o delineado puxando para fora. Este estilo de maquiagem nos olhos ficou conhecido como olhar Vamp Hollywood

        SALÃO MAX FACTOR

  Theda Bara                                    Lillian Gishz     

O impacto desses filmes sobre as mulheres foi considerável. Nesta época, sai de cena a Garota Gilbson  e começa a surgir as primeiras Garotas Flappers, ou Melindrosas como eram conhecidas no Brasil. Era uma geração de mulheres do pós guerra que abandonaram o espartilho, começaram a usar saias 4 dedos acima do tornozelo e a cortar os cabelos. O Ballet Russes, fenômeno em Londres em 1912, influenciou também a maquiagem da época.

 

Nesta década, o estilo de maquiagem teve duas fases, a fase durante a guerra e a fase pós guerra

 

CARACTERISTICAS DA MAQUIAGEM DURANTE A PRIMEIRA GUERRA MUNDIAL

Base - era usada dois tons mais claro que a pele.

Pó de arroz - era utilizado para dar o acabamento pérola.

Bochechas – o rouge, como era conhecido o blush na época, era de cor rosa e aplicado em grande quantidade de forma triangular nas bochechas.

Labios – o rouge era aplicado contornando os lábios. As cores mais usadas eram o vermelho e o cereja

Sombra – as pálpebras eram pintadas de marrom ou verde, e os olhos levemente delineados.

Cílios – a primeira versão da mascara da Maybelline não era muito bem aceita. Os cílios eram bem penteados.

Sobrancelhas – bem marcadas.

 

CARACTERISTICAS DA MAQUIAGEM APÓS A PRIMEIRA GUERRA MUNDIAL

Neste período as mulheres começaram a copiar o estilo de maquiagem das estrelas de Hollywood.

Base – ainda era usada dois tons mais claro que a pele.

Pó de arroz – ainda era utilizado para dar o acabamento pérola.

Bochechas – o rouge continua sendo rosa, só que agora ele descia um pouco mais no rosto.

Labios – o batom já tinha sido inventado e era aplicado no centro da boca, formando o “arco do cupido”. Entretanto essa característica vai ser mais acentuada na década de 20. As cores mais usadas continuavam sendo o vermelho e o cereja.

Sobrancelhas – eram bem marcadas.

Sombra – a cor era preta ou marrom escuro e os olhos eram bem marcados e levemente puxados no canto externo, já iniciando um pouco o estilo vamp de hollywood que vai ter seu ápice na década de 20.

Cílios – mascara era a grande novidade e nenhuma mulher poderia resistir em melhorar seus cílios

 

DÉCADA DE 20

As inovações cosméticas da década de 1910, batom, sombra, mascara de cílios, pancake e etc, de marcas como Maybelline, Max Factor e Helena Rubinstein, passaram a ser amplamente usados em toda a América e Europa.

Maquiagem desempenhou um papel enorme em ajudar as mulheres a se recuperarem dos horrores da guerra, e afirmar o seu novo senso de poder feminino. Além disso, após a Primeira Guerra Mundial, houve um desequilíbrio na proporção de homens para a de mulheres e com isso, elas passaram a competir entre si pela atenção dos homens, tornando a maquiagem ainda mais desejável.

Foi uma época de grande pico de venda de maquiagem, as mulheres compravam as novidade que as grandes empresas lançavam desenfreadamente..

 

 

CARACTERÍSTICAS DA COMPOSIÇÃO DO INÍCIO DA DÉCADA 20

   

Theda Bara                           Clara Bow

BASE - a cor mais usada era branco marfim.

PÓ - era branco.

LÁBIOS - batom ainda foi aplicada evitando os cantos e estar mais cheio no centro, formou o "arco de cupido". As cores eram muito escuro como vermelho púrpura ou púrpura.

BOCHECHAS - o rouge foi aplicado bem na maçã do rosto pesadamente em um círculo.

SOBRANCELHAS - foram bem marcados.

SOMBRAS - é o estilo vamp década hollywood, bem marcadas, olhos dramáticos, com sombra preta e gentilmente puxou no canto externo. Seus olhos estavam bem delineadas.

CÍLIOS - bem marcadas, mas apenas o superior.

As estrelas de Hollywood que estavam referência neste tempo foram Theda Bara, Clara Bow e Mary Pickford. 

CARACTERÍSTICAS DA MAQUIAGEM NA SEGUNDA METADE DA DÉCADA:

BASE E PÓ - Também foram aplicadas da mesma forma.

LÁBIOS - como aplicar o batom no "arco de Cupido" já não era tão usado. Agora começou a aplicar o batom nos cantos, mas ainda não arredondava, uma característica que será bem marcado na próxima década. As cores mais utilizadas foram vermelho e rosa.

BOCHECHAS - o rouge ainda foi aplicado na forma de um círculo, mas em quantidades menores.

SOBRANCELHAS - já são mais finas.

SOMBRAS - O estilo vamp já não era tão usado, seus olhos estavam menos acentuada e a cor mais usado era marrom

CÍLIOS - bem marcado, mas apenas nos cílios superiores

 

DÉCADA DE 30

Essa década sofreu uma grande crise econômica devido a Grande Depressão que ocorreu em 1929 com a queda da bolsa de Nova York.

Como resultado da emancipação gradual das mulheres, que começou em 1920, elas tornaram-se mais conscientes da sua independência de ação e mais ousadas ​​na forma de expressar sua feminilidade, saindo de cena por completo a garota Flapper do final da década de 10 e metade da década de 20 e entrando em cena a mulher mais madura. Os filmes de Hollywood tornaram-se muito importantes, pois devido a crise, para muitas pessoas, o único entretenimento disponível eram os filmes. As mulheres copiavam os modelos de vestidos, penteados e maquiagem das populares atrizes cinematográficas.

As grandes atrizes que ditaram a moda da época foram Greta Garbo, Marlene Dietrich, Caroline Lombard, Ginger Rogers, Jean Harlow, Mae West, Joan Crawford e Bette Davis.. 

            

 Jean Harlow                     Ginger Rogers                        

 

Caroline Lombard                          Marlene Dietrich


Bette Davis                      Joan Crawford

       Greta Garbo

Grandes nomes dos cosméticos como Max Factor e Elisabeth Arden tornaram-se populares no mundo das mulheres.

Curiosamente, as vendas de cosméticos durante a Grande Depressão aumentou significativamente, e esta é uma tendência que ainda pode ser vista durante tempos econômicos difíceis. Às vezes apelidado de "O Índice Batom," é um fenômeno controverso que tem sido estudado por economistas há anos.

A década de 30 foi a Era Blonde Curls ou loiras de cachos de Hollywood e todas as mulheres queriam copiar. Contudo, nesta época, as tinturas de cabelo ainda não eram muito boas e muitas mulheres estragaram bastante o cabelo. 

 

CARACTERISTICAS DA MAQUIAGEM

O traço da maquiagem é visivelmente mais refinado e elegante do que as linhas exageradas da década anterior.

Base - passou a ser do mesmo tom da pele ou um tom abaixo com subtom rosado  e com um pouco de brilho.

Pó – o pó de arroz mudou de branco para rosado, surgindo também os pós compactos.

Bochechas – a intensidade de rouge deu uma leve diminuída e era aplicado nas maçãs e um pouco abaixo puxando em direção às orelhas.

Batom – enquanto nos anos 20 evitou-se os cantos externos dos lábios na aplicação do batom, nos anos 30 não só preencheu os cantos, mas também os arredondou, deixando a boca mais carnuda. Este tipo de boca ficou conhecida como Crawford Smear, devido a atriz Joan Crawford. O batom escuro vermelho arroxeado não era mais usado, as cores mais populares era o rosa, o framboesa, o vermelho e o laranja.

Sobrancelhas - uma espécie de símbolo de maquiagem da década. Elas tinham que ser fina e formando um arco longo. Muitas mulheres arrancavam a sobrancelhas e as redesenhavam com o lápis.

Sombra – as mulheres começaram a utilizar dois tons de sombra da mesma cor e as cores mais usadas eram o azul, o violeta, o verde e o marrom.

Cílios – a mascara de cílios continua sendo muito usada, só que agora também sendo aplicada nos cílios inferiores. Há relatos que nesta época a mascara de cílios era com ma cor marrom e nas pontas a cor preta. Cílios postiços longos e finos tornaram-se populares.

No ano de 1938 morre um dos grandes nomes dos cosméticos e criador do termo makeup, o Sr. Maksymilian Faktorowicz  - Max Factor. 

 

TEXTOS RELACIONADOS:

                                                                                                          

                                     

 

 

COMENTÁRIOS

vintage makeup década de 20

Sandra Pimenta 19/08/2015
Eu faço teatro, estou estudando a década de 20 e uma colega me falou do seu blog, como fonte de pesquisa.
Este texto está muito interessante. E vai servir muito para nossa turma, pois cada grupo está estudando uma década do século XX. Quem diria que o olho esfumaçado tão usado hoje vem desde a década de 20. Max Factor foi um gênio da maquiagem. Vou seguir todas as informações do blog.

Vintage Makeup parte I

Maria Flor Coutinho 19/08/2015
Oi Mary, estudo a história da maquiagem antiga. ste texto não tem defeitos, está muito completo. Não tinha noção da quantidade de substâncias que eram usada como maquiagem, Adorei todas as informações do blog.

Maquiagem rainha Elizabeth

Juliana Gomes 17/08/2015
0i Mary, eu moro em Fortaleza e vou apresentar um trabalho no colégio sobre o reinado da rainha Elizabeth I, eu fiquei responsável para pesquisar as roupas e maquiagem da época. E pesquisando no google eu encontro o seu blog.
Este texto vai ser ótimo para o nosso trabalho, adorei.